Pular para o conteúdo principal

Super-

No super Brasil, os super jovens que super têm um super acesso à super internet super fazem um super uso do super “super-” para super expressarem suas super idéias. Apesar desse uso irrestrito, “super-” é um prefixo da língua portuguesa e tem regras para se ligar às palavras. Vamos entender como isso funciona.

1. De acordo com a gramática da língua portuguesa, os prefixos precisam se ligar (com ou sem hífen) às palavras porque são unidades que não têm sentido independente.

2. O prefixo “super-”, citado na introdução, deve se ligar com hífen quando a palavra seguinte for iniciada pelas consoantes “h” e “r” ou quando for um nome próprio. Exemplos: “super-herói”; “super-relógio”; “super-Brasil”. Para as palavras iniciadas por vogais ou outras consoantes, o “super-” se liga sem hífen. Exemplos: “superjovens”; “superacesso”.

3. Apesar de essas regras serem claras e simples, é freqüente o uso errado, principalmente no ambiente da internet, de “super-” como uma palavra independente, sem ligação com outra. Um dos motivos é a sua semelhança de sentido com o advérbio “muito”.

4. “Hiper-”, que também tem tido o mesmo uso errado de “super-”, é igualmente um prefixo e segue as mesmas regras para se ligar às palavras (com hífen apenas antes de “h”, “r” e nomes próprios). Embora as palavras formadas fiquem estranhas, elas estão corretas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A todos ou à todos?

A primeira forma é a correta, sem crase. Relembrando, a crase marca a fusão do artigo “a(s)” com a preposição “a”. A palavra “todos” é um pronome indefinido plural e significa todo mundo, todas as pessoas. Como os pronomes não são acompanhados de artigos, aquele “a” que tem antes de “todos” é somente preposição, portanto, sem crase.

"Nada de mais" ou "nada demais"?

A primeira forma é a correta.Nada de mais, nada de menos. Não: nada "demenos". É preciso ficar com o "de": nada de interessante, nada de importante, nada de blablablá. O "de" não é de "demais". Demais é um advérbio que significa demasiadamente, em excesso, além da conta. Não parece fazer sentido: "Isso não é nada de em excesso". Já parece fazer sentido: "Isso não é nada de mais". Mais uma: Há a locução "por demais", que significa demasiadamente, excessivamente. Vale lembrar da frase exclamativa: Isso é demais! Nesse caso, é "demais", junto assim. Não temos aqui o "nada de". Temos aqui o "isso é". Isso é demais, é incrível, é complicado, é, às vezes, difícil de explicar.
Veja neste blog a diferença entre "demais" e "de mais".