Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2008

Ainda a fotinho

Na coluna anterior, mostrei como se faz os diminutivos de algumas palavras para esclarecer a dúvida que muitas pessoas recentemente têm tido: fotinho ou fotinha?
Como dito, a regra da língua portuguesa na norma culta mostra que a formação correta do diminutivo é no masculino – fotinho.
No entanto, não podemos desconsiderar que a fotinha está na fala da maioria da população.
Os falantes fizeram o diminutivo e consagraram a forma “fotinha”, mas é importante não misturar o que acontece na língua falada do dia-a-dia da população com as regras da norma culta.
“Fotinha” não é errado no contexto informal da fala, mas é, sim, errado na língua padrão – que é a variante da língua portuguesa prestigiada pela comunidade, usada oficialmente pelo governo, pela mídia, pelas escolas e empresas etc.
Não são duas línguas diferentes, são duas variantes da mesma língua. O importante é saber em que contexto usar cada uma delas; isso vale para fotinha e fotinho.

Fotinho

Fotinho ou fotinha? A fotinho.
A dúvida surge porque foto é uma palavra feminina terminada em “o” (de fotografia virou foto). Uma das poucas neste caso.
Dos sufixos que podem ser usados para a formação do diminutivo, para o caso de “foto”, -inho é unânime.
Para fazer o diminutivo, acrescentamos o sufixo e, no lugar da vogal no fim, entra -inho nas palavras terminadas em “o” e -inha nas terminadas em “a”. Assim, temos livro e livrinho, copo e copinho, porta e portinha, casa e casinha.
O diminutivo é feito a partir da vogal no fim da palavra.
Mas nem todas as palavras terminam em “a” ou “o”. Como fazer o diminutivo quando a palavra termina com a vogal “e”, por exemplo?
Nesse caso, o gênero é levado em conta. Veja: o chefe, o chefinho; a chefe, a chefinha; dente, dentinho; pente, pentinho.
Foto, terminhada em “o”, mesmo sendo feminina, recebe o sufixo -inho e vira a fotinho.
O mesmo vale para a moto, redução de motocicleta: a motinho.

Bastantes

Bastantes pessoas vão achar que esta frase está errada. Isso é o bastante para que “bastantes” seja o tema da coluna de hoje.

A palavra “bastante” pode ser usada em quatro situações:

1. Advérbio
Exemplo: trabalhei bastante. Esse é o emprego mais comum, como advérbio, com o sentido de suficientemente, muito. Assim, fica sempre igual, sem plural.

2. Pronome indefinido
Exemplos: bastante comida e bastantes dias. Nesses casos, “bastante” significa muito, numeroso, suficiente. Como pronome, sua concordância é feita com o substantivo a que ele se refere na flexão de número (singular/plural).

3. Substantivo
Exemplo: não é o bastante. O artigo masculino mostra que “bastante” é substantivo. Varia em singular e plural.

4. Adjetivo
Exemplo: ter dinheiro bastante. Significa o que satisfaz e até sobra, mas não é muito usual. Concorda com o substantivo em número.