Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2008

Irriquieto ou irrequieto?

A segunda forma é a correta, escrita com “e”. Assim como irresoluto é o que não se resolveu, que não tem resolução, irrequieto é o que não se aquieta, não se mantém imóvel, é extremamente ativo ou indagativo (sobre pessoas). Irrequieto é o mesmo que travesso e o oposto de quieto, sossegado, calmo.

Inculcar ou encucar?

As duas formas estão corretas, mas elas não são sinônimas. Inculcar pode significar repetir seguidamente (para gravar, memorizar), simular (demonstrar), manifestar (revelar) e também inspirar (aconselhar, sugerir). Já encucar, um regionalismo brasileiro, em oposição aos de outros países, é o mesmo que meter na cuca, ficar cismado, ruminando uma idéia, cisma ou dúvida.

Em favor ou a favor?

As duas locuções são corretas. “A favor de” e “em favor de” significam “para o benefício de” e “em proveito de”. Além desses sentidos, “a favor” também é usado para dar a idéia de concordância, aprovação, em oposição a “contra”. Mesmo sendo equivalentes, sua escolha depende do antecedente. Exemplos: vento a favor e pedido em favor do filho.

Equoterapia ou eqüoterapia?

A primeira forma é a correta, sem trema. Vale lembrar que o trema, no portugês do Brasil, é escrito somente sobre a vogal “u” dos dígrafos “gu” e “qu” quando são seguidos pelas vogais “e” e “i”, quando a vogal “u” é pronunciada. Exemplos: agüentar, argüição, eloqüência e eqüino.
Equoterapia é um método terapêutico e educacional direcionado a pessoas portadoras de deficiência e/ou com necessidades especiais.

O própolis ou a própolis?

As duas formas são corretas, por mais estranho que pareça. Própolis é um substantivo de dois números e dois gêneros, ou seja, sua grafia não varia para masculino e feminino nem para singular e plural.
O própolis, ou própole, é uma resina produzida pelas abelhas a partir da coleta de várias substâncias e possui propriedades terapêuticas.

Salas de aula ou salas de aulas?

A primeira forma é a correta. Salas de aula, assim como métodos de ensino, termos de convênio e fogos de artifício. Funciona assim: quando dois substantivos são ligados por preposição e o segundo especifica o primeiro (mostra sua finalidade), o segundo não deve ser pluralizado. Mais exemplos: maços de cigarro, convênios de cooperação, redes de pesca, linhas de financiamento.