Pular para o conteúdo principal

'Entretenimento' ou 'Entreterimento'?

A primeira forma é a correta, com “n”. De acordo com o dicionário “Houaiss”, entretenimento é o “ato ou efeito de entreter(-se), de distrair(-se)”. Também pode ser “aquilo que distrai, entretém; distração, divertimento”. Constitui erro de ortografia escrever com “r”. Atenção!

Comentários

Guiullay disse…
Muito abrigada!! *-*
Esse post salvou minha vida! XDDD

Esta fazendo um bom trabalho com este blog! ^^
Sucesso para você! *-*
PARABÉNS POR ESTE BLOG PARA ESCLARECER AS DÚVIDAS TÃO COMUNS DOS BRASILEIROS E DEMAIS POVOS. DIANTE DA EDUCAÇÃO PRECÁRIA BRASILEIRA, ESTE TRABALHO MOSTRA-SE MUITO RELEVANTE E ELOGIÁVEL!
Muito obrigado. É muito nobre dedicar parte do seu tempo para ajudar as pessoas sem receber nada em troca (a não ser a grata satisfação de saber que está ajudando quem sequer se conhece). Excelente trabalho. Novamente, obrigado.

Postagens mais visitadas deste blog

A todos ou à todos?

A primeira forma é a correta, sem crase. Relembrando, a crase marca a fusão do artigo “a(s)” com a preposição “a”. A palavra “todos” é um pronome indefinido plural e significa todo mundo, todas as pessoas. Como os pronomes não são acompanhados de artigos, aquele “a” que tem antes de “todos” é somente preposição, portanto, sem crase.

"Nada de mais" ou "nada demais"?

A primeira forma é a correta.Nada de mais, nada de menos. Não: nada "demenos". É preciso ficar com o "de": nada de interessante, nada de importante, nada de blablablá. O "de" não é de "demais". Demais é um advérbio que significa demasiadamente, em excesso, além da conta. Não parece fazer sentido: "Isso não é nada de em excesso". Já parece fazer sentido: "Isso não é nada de mais". Mais uma: Há a locução "por demais", que significa demasiadamente, excessivamente. Vale lembrar da frase exclamativa: Isso é demais! Nesse caso, é "demais", junto assim. Não temos aqui o "nada de". Temos aqui o "isso é". Isso é demais, é incrível, é complicado, é, às vezes, difícil de explicar.
Veja neste blog a diferença entre "demais" e "de mais".