Pular para o conteúdo principal

'Baixa autoestima' ou 'Baixa estima'?

A primeira forma é a correta. A palavra é autoestima. Não existe baixa estima (ou baixa-estima). Baixo se opõe a alto (com “l”), por isso a confusão com “auto” (com “u”), já que a pronúncia é a mesma. O prefixo “auto-” tem o sentido de “ele/si próprio” (ex.: ajuda e autoajuda). Ele se une com hífen a palavras iniciadas por vogais e pelas consoantes “h”, “r” e “s”.

(post atualizado conforme a nova ortografia: de auto-estima para autoestima)

Comentários

Isabel Arcanjo disse…
Está correto dizer a frase: "Você tem baixa auto estima?"
BRUNO MARQUES disse…
O certo é falar baixo estima ou auto estima baixo?
Está correto dizer "Você tem baixa autoestima" e "autoestima baixa".

Depois do novo acordo ortográfico, a palavra "auto-estima" perdeu o hífen. A forma correta é "autoestima".
Elaine Costa disse…
Obrigada, me ajudou muito!

Postagens mais visitadas deste blog

A todos ou à todos?

A primeira forma é a correta, sem crase. Relembrando, a crase marca a fusão do artigo “a(s)” com a preposição “a”. A palavra “todos” é um pronome indefinido plural e significa todo mundo, todas as pessoas. Como os pronomes não são acompanhados de artigos, aquele “a” que tem antes de “todos” é somente preposição, portanto, sem crase.

"Nada de mais" ou "nada demais"?

A primeira forma é a correta.Nada de mais, nada de menos. Não: nada "demenos". É preciso ficar com o "de": nada de interessante, nada de importante, nada de blablablá. O "de" não é de "demais". Demais é um advérbio que significa demasiadamente, em excesso, além da conta. Não parece fazer sentido: "Isso não é nada de em excesso". Já parece fazer sentido: "Isso não é nada de mais". Mais uma: Há a locução "por demais", que significa demasiadamente, excessivamente. Vale lembrar da frase exclamativa: Isso é demais! Nesse caso, é "demais", junto assim. Não temos aqui o "nada de". Temos aqui o "isso é". Isso é demais, é incrível, é complicado, é, às vezes, difícil de explicar.
Veja neste blog a diferença entre "demais" e "de mais".