Pular para o conteúdo principal

'A cerca de' e semelhantes

Há palavras e expressões que só geram dúvida na hora de escrever. Esse é o caso das formas: “a cerca de”, “há cerca de” e “acerca de”. Embora sejam diferentes, na fala não há erro porque todas têm a mesma pronúncia, mas na escrita precisamos saber eleger a forma correta. Vamos entender como isso funciona.

1. “A cerca de” e “cerca de” são locuções que equivalem a “perto de”, “aproximadamente”. Exemplos: “A torcida ficava a cerca de 20 metros dos jogadores” e “Cerca de 200 pessoas estavam presentes”. É importante ressaltar que, por indicar um número ou valor aproximado, “a cerca de” não deve acompanhar um número quebrado.
2. Agora que sabemos que “cerca de” significa aproximadamente, se colocarmos o verbo “haver” antes dessa locução, teremos uma expressão correspondente a “faz aproximadamente”, “desde mais ou menos”. Exemplos: “O ônibus partiu há cerca de 15 minutos” (“faz aproximadamente”) e “A loja está aberta há cerca de seis meses” (“desde mais ou menos”).
3.A locução “acerca de” corresponde a “quanto a”, “a respeito de” e “sobre”. Exemplos: “Falou acerca da chegada do homem à Lua” e “Quero saber tudo acerca de informática”.
4. “Acerca” significa, de acordo com o dicionário “Houaiss”, “a pouca distância; perto, próximo, vizinho” e “quase”. Exemplos: “O garoto estava acerca da casa em que fora deixado”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A todos ou à todos?

A primeira forma é a correta, sem crase. Relembrando, a crase marca a fusão do artigo “a(s)” com a preposição “a”. A palavra “todos” é um pronome indefinido plural e significa todo mundo, todas as pessoas. Como os pronomes não são acompanhados de artigos, aquele “a” que tem antes de “todos” é somente preposição, portanto, sem crase.

"Nada de mais" ou "nada demais"?

A primeira forma é a correta.Nada de mais, nada de menos. Não: nada "demenos". É preciso ficar com o "de": nada de interessante, nada de importante, nada de blablablá. O "de" não é de "demais". Demais é um advérbio que significa demasiadamente, em excesso, além da conta. Não parece fazer sentido: "Isso não é nada de em excesso". Já parece fazer sentido: "Isso não é nada de mais". Mais uma: Há a locução "por demais", que significa demasiadamente, excessivamente. Vale lembrar da frase exclamativa: Isso é demais! Nesse caso, é "demais", junto assim. Não temos aqui o "nada de". Temos aqui o "isso é". Isso é demais, é incrível, é complicado, é, às vezes, difícil de explicar.
Veja neste blog a diferença entre "demais" e "de mais".