Pular para o conteúdo principal

Natal

Chegou o Natal. E esta coluna de língua portuguesa não poderia deixar de contar como essa palavra tão lida, escrita e dita chegou à nossa língua e em que contextos é usada.
Natal é uma palavra de origem latina. Em latim, havia a expressão “dies natalis” ou “natalis”, que significava o dia de nascimento de alguém. A forma reduzida “natalis” passou por uma mudança fonética (de som) ao longo do tempo e chegou à língua portuguesa como natal.
Os dicionários a registram como adjetivo e como substantivo.
1. Como adjetivo, natal é o que é relativo ao nascimento (terra natal).
2. Como substantivo, significa o dia do nascimento ou um cântico natalino de origem medieval.
Escrito com letra maiúscula, Natal refere-se à festa do nascimento de Jesus, celebrada no dia 25 de dezembro pela Igreja Católica.
A palavra natal (com minúscula) deu origem a pré-natal, pós-natal, neonatal e natalício. Já Natal (com maiúscula) originou o adjetivo natalino, que significa o que é relativo ao Natal. Falando nisso, Feliz Natal!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A todos ou à todos?

A primeira forma é a correta, sem crase. Relembrando, a crase marca a fusão do artigo “a(s)” com a preposição “a”. A palavra “todos” é um pronome indefinido plural e significa todo mundo, todas as pessoas. Como os pronomes não são acompanhados de artigos, aquele “a” que tem antes de “todos” é somente preposição, portanto, sem crase.

‘Idéia de girico’ ou ‘idéia de jerico’?

A segunda forma é a correta. Apesar de não se aproximar tanto da fala como “girico”, palavra inexistente na língua portuguesa, jerico significa asno, jumento. No entanto, na fala é usada principalmente com o sentido de tolo, imbecil, estúpido – e pode ser dito a pessoas e coisas. Exemplo: “Ele sempre tem idéias de jerico”.