Pular para o conteúdo principal

Acessor ou assessor?

A segunda forma é a correta. Assessor é aquele que ajuda, auxilia, assiste (presta assistência, assessora). Segundo o “Houaiss”, o assessor exerce uma atividade ou cargo para ajudar alguém em suas funções. Também pode ser “especialista em determinado assunto que auxilia alguém em cargo de decisão com subsídios da área de sua especialidade”. Repare nas grafias: assessor, assessoria, assessorar, acesso, acessório e acessar.

Comentários

Este comentário foi removido pelo autor.
Olá, fui procurar na web a diferença entre as duas grafias assessor e acessor e cheguei até seu blog e este post.

Bom, pelo que entendi você define apenas a palavra ASSESSOR e caracteriza ACESSOR como errado. Entretanto, ACESSOR não seria a grafia correta para aquele que dá acesso?

Obrigado e parabéns pelo blog.
Telma Iara disse…
Olá. A palavra ACESSOR, como quem ou aquilo que dá acesso, é uma construção possível da língua portuguesa. No entanto, é uma palavra que não é registrada nem pelo Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa nem pelo Houaiss. Este último ainda te corrige e mostra o verbete ASSESSOR, ao digitar ACESSOR. É complicado dizer que é uma palavra que não existe e não é usada, porque não conhecemos todo o universo de falantes da língua; mas deve ser quase isso. Talvez a língua tenha formas/fórmulas mais eficientes para dizer a mesma coisa.
Edvaldo Ventura disse…
Gostaria de saber se o emprego da palavra assessora e correto em certas ocasiões ex:
Andréa Mendes
Assessora nível médio
silvas disse…
E quando o assunto em questão for de localização?
Tenho assesso ou tenho acesso?

Postagens mais visitadas deste blog

A todos ou à todos?

A primeira forma é a correta, sem crase. Relembrando, a crase marca a fusão do artigo “a(s)” com a preposição “a”. A palavra “todos” é um pronome indefinido plural e significa todo mundo, todas as pessoas. Como os pronomes não são acompanhados de artigos, aquele “a” que tem antes de “todos” é somente preposição, portanto, sem crase.

"Nada de mais" ou "nada demais"?

A primeira forma é a correta.Nada de mais, nada de menos. Não: nada "demenos". É preciso ficar com o "de": nada de interessante, nada de importante, nada de blablablá. O "de" não é de "demais". Demais é um advérbio que significa demasiadamente, em excesso, além da conta. Não parece fazer sentido: "Isso não é nada de em excesso". Já parece fazer sentido: "Isso não é nada de mais". Mais uma: Há a locução "por demais", que significa demasiadamente, excessivamente. Vale lembrar da frase exclamativa: Isso é demais! Nesse caso, é "demais", junto assim. Não temos aqui o "nada de". Temos aqui o "isso é". Isso é demais, é incrível, é complicado, é, às vezes, difícil de explicar.
Veja neste blog a diferença entre "demais" e "de mais".