Pular para o conteúdo principal

Casos de homonímia (1)

São chamadas de homônimas as palavras idênticas na escrita e/ou na pronúncia, mas que têm significados diferentes. Os homônimos de grafia idêntica são chamados de homógrafos, e os de pronúncia idêntica, homófonos. Publicaremos aqui, a partir de hoje, casos de homônimos homófonos – pronúncia idêntica e grafia muito semelhante.

1. Acender e Ascender
A primeira acepção de “acender” no “Houaiss” é atear fogo. Por derivação de sentido pode significar: irromper, produzir(-se) de repente (“Acendeu-se o conflito entre EUA e Iraque”); pôr em funcionamento (“Acendi a luz do quarto”). Já “ascender” significa mover-se fisicamente para cima, subir; também tem o sentido de elevar-se em dignidade, cargo, etc.
2. Cassa e Caça
De acordo com o “Houaiss”, “cassa” significa tecido fino, transparente, de linho ou de algodão. Essa palavra também pode ser o verbo cassar, que significa anular, conjugado na 3ª pessoa do singular. Já “caça”, é o substantivo do verbo caçar, também pode ser o objeto da caça.

Veja a continuação: Casos de homonímia (2).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A todos ou à todos?

A primeira forma é a correta, sem crase. Relembrando, a crase marca a fusão do artigo “a(s)” com a preposição “a”. A palavra “todos” é um pronome indefinido plural e significa todo mundo, todas as pessoas. Como os pronomes não são acompanhados de artigos, aquele “a” que tem antes de “todos” é somente preposição, portanto, sem crase.

‘Idéia de girico’ ou ‘idéia de jerico’?

A segunda forma é a correta. Apesar de não se aproximar tanto da fala como “girico”, palavra inexistente na língua portuguesa, jerico significa asno, jumento. No entanto, na fala é usada principalmente com o sentido de tolo, imbecil, estúpido – e pode ser dito a pessoas e coisas. Exemplo: “Ele sempre tem idéias de jerico”.