Pular para o conteúdo principal

DVD's ou DVDs?

A segunda forma é a correta. Com apenas um “s” e sem espaço. Não se usa o apóstrofo ( ' ) na formação do plural de siglas.
Em português, o apóstrofo indica a omissão de um fonema (letra). Exemplo: copo de água = copo d'água.
Veja plurais corretos: CDs, DVDs, RGs, CPFs, UTIs, ONGs.

Comentários

celena disse…
Oi Meninas,

o que eu vou comentar aqui é uma breve lembrança que eu tenho da época da faculdade de Letras. Não consegui encontrar algum livro que confirme, mas eu me lembro (até hoje) da discussão em sala de aula sobre este assunto.
Sendo DVD uma palavra composta por apenas iniciais de varias outras, esta não deveria ser pluralizada, assim como CD, ONG, PM e outras, então: guardei meus DVD em uma caixa.
Mas esta outra forma (DVDs) já está oficializada pelos periódicos de grandes circulações e fico na dúvida. Qual devo usar? A que me parece lógica ou a popular?

Postagens mais visitadas deste blog

A todos ou à todos?

A primeira forma é a correta, sem crase. Relembrando, a crase marca a fusão do artigo “a(s)” com a preposição “a”. A palavra “todos” é um pronome indefinido plural e significa todo mundo, todas as pessoas. Como os pronomes não são acompanhados de artigos, aquele “a” que tem antes de “todos” é somente preposição, portanto, sem crase.

"Nada de mais" ou "nada demais"?

A primeira forma é a correta.Nada de mais, nada de menos. Não: nada "demenos". É preciso ficar com o "de": nada de interessante, nada de importante, nada de blablablá. O "de" não é de "demais". Demais é um advérbio que significa demasiadamente, em excesso, além da conta. Não parece fazer sentido: "Isso não é nada de em excesso". Já parece fazer sentido: "Isso não é nada de mais". Mais uma: Há a locução "por demais", que significa demasiadamente, excessivamente. Vale lembrar da frase exclamativa: Isso é demais! Nesse caso, é "demais", junto assim. Não temos aqui o "nada de". Temos aqui o "isso é". Isso é demais, é incrível, é complicado, é, às vezes, difícil de explicar.
Veja neste blog a diferença entre "demais" e "de mais".