Pular para o conteúdo principal

Ironia

Um colega de trabalho que foi contrariado por outro mais velho chama-o respeitosamente de ancião.
Quem acredita que realmente “ancião” foi usado com o sentido respeitoso?
Em um curso, a jornalista Mariana Duccini resumiu perfeitamente o conceito de ironia: o enunciado diz, mas a enunciação nega.
O enunciado é a manifestação por palavras ou qualquer texto, verbal ou escrito. A enunciação é a forma de manifestar os pensamentos por palavras, é produzir um enunciado.
As palavras dizem, mas o contexto em que elas são ditas mostra exatamente o contrário do sentido delas. Foi o caso do “ancião”.
A ironia é um artifício inteligente de contrastes, pois deixa aparente a distância intencional entre o que foi dito e o que foi realmente pensado. Exige perícia de quem de quem lê ou escuta para identificar e ter certeza de que um enunciado é irônico.
Ancião é uma pessoa de idade avançada e, por isso, pode ser considerada respeitável ou antiquada. Depende da intenção e do contexto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A todos ou à todos?

A primeira forma é a correta, sem crase. Relembrando, a crase marca a fusão do artigo “a(s)” com a preposição “a”. A palavra “todos” é um pronome indefinido plural e significa todo mundo, todas as pessoas. Como os pronomes não são acompanhados de artigos, aquele “a” que tem antes de “todos” é somente preposição, portanto, sem crase.

‘Idéia de girico’ ou ‘idéia de jerico’?

A segunda forma é a correta. Apesar de não se aproximar tanto da fala como “girico”, palavra inexistente na língua portuguesa, jerico significa asno, jumento. No entanto, na fala é usada principalmente com o sentido de tolo, imbecil, estúpido – e pode ser dito a pessoas e coisas. Exemplo: “Ele sempre tem idéias de jerico”.