Pular para o conteúdo principal

Mas e mais

Na fala, “mas” e “mais” são pronunciadas da mesma forma. Isso pode gerar dúvidas na hora de escrever, já que elas têm significados muito diferentes. Qual forma escolher? “O gerente aceitou, mas se arrependeu” ou “O gerente aceitou, mais se arrependeu”? Vamos entender como isso funciona.

1. No exemplo acima há uma oposição de idéias existente entre as duas orações (aceitar x arrepender-se) e o “mas” deve ser usado nesse caso porque é uma conjunção que marca a oposição. “Mas” também pode aparecer em uma frase com a função de advérbio. Exemplo: “Ela está feliz, mas muito feliz mesmo”.

2. “Mais” é um advérbio que indica: maior quantidade ou intensidade (“ela fala mais do que eu”); “acima de” (“os ladrões eram mais de cinco”); cessação ou limite, quando acompanhado de negação (“cansado, ele não agüentou mais andar”). Como substantivo, “mais” pode entrar em frases como “esqueceu-se de tudo o mais”. Como pronome indefinido, significa “em maior quantidade” (“precisamos de mais creches”). Como preposição, indica ligação ou adição: “ela comprou duas blusas mais três calças” e “dois mais dois são quatro”.

3. Na fala, “mas” acaba recebendo um “i” e fica com som de “mais”. O mesmo acontece com a pronúncia de “rapaz” (rapais), “faz” (fais), “mês” (meis), “pôs” (pois) e “luz” (luis), entre outros.

4. Por isso, não se deixe influenciar pela fala ao escrever essas palavras.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A todos ou à todos?

A primeira forma é a correta, sem crase. Relembrando, a crase marca a fusão do artigo “a(s)” com a preposição “a”. A palavra “todos” é um pronome indefinido plural e significa todo mundo, todas as pessoas. Como os pronomes não são acompanhados de artigos, aquele “a” que tem antes de “todos” é somente preposição, portanto, sem crase.

"Nada de mais" ou "nada demais"?

A primeira forma é a correta.Nada de mais, nada de menos. Não: nada "demenos". É preciso ficar com o "de": nada de interessante, nada de importante, nada de blablablá. O "de" não é de "demais". Demais é um advérbio que significa demasiadamente, em excesso, além da conta. Não parece fazer sentido: "Isso não é nada de em excesso". Já parece fazer sentido: "Isso não é nada de mais". Mais uma: Há a locução "por demais", que significa demasiadamente, excessivamente. Vale lembrar da frase exclamativa: Isso é demais! Nesse caso, é "demais", junto assim. Não temos aqui o "nada de". Temos aqui o "isso é". Isso é demais, é incrível, é complicado, é, às vezes, difícil de explicar.
Veja neste blog a diferença entre "demais" e "de mais".