Pular para o conteúdo principal

Bactericida ou antibactericida?

A primeira forma é a correta.
Bactericida é o que elimina bactérias. O sufixo -cida é o que tem o sentido de eliminar, matar, cortar. Exemplos: homicida, germicida.
Antibactericida, portanto, significa o que não é bactericida. Então, é o que não elimina bactérias, já que anti- tem o sentido de contra, de oposição.
O que é contra o crescimento de bactérias é antibacteriano, não antibactericida. É importante não confundir, pois os sentidos são opostos.

Comentários

Rafa Guerra disse…
Olá, meninas!
Achei o blog de vocês por acaso, enquanto fazia uma busca sobre revisores de texto. Sou formada em Letras, mas nunca trabalhei com revisão. Será que vocês poderiam me dar algumas dicas de como começar nessa área? Obrigada!
Tiago Rodrigues disse…
Caramba..acabei de ver esse erro em um filme.kkkk
..sempre lutei contra esse erro, mas ninguém nunca me ouviu.

Postagens mais visitadas deste blog

A todos ou à todos?

A primeira forma é a correta, sem crase. Relembrando, a crase marca a fusão do artigo “a(s)” com a preposição “a”. A palavra “todos” é um pronome indefinido plural e significa todo mundo, todas as pessoas. Como os pronomes não são acompanhados de artigos, aquele “a” que tem antes de “todos” é somente preposição, portanto, sem crase.

"Nada de mais" ou "nada demais"?

A primeira forma é a correta.Nada de mais, nada de menos. Não: nada "demenos". É preciso ficar com o "de": nada de interessante, nada de importante, nada de blablablá. O "de" não é de "demais". Demais é um advérbio que significa demasiadamente, em excesso, além da conta. Não parece fazer sentido: "Isso não é nada de em excesso". Já parece fazer sentido: "Isso não é nada de mais". Mais uma: Há a locução "por demais", que significa demasiadamente, excessivamente. Vale lembrar da frase exclamativa: Isso é demais! Nesse caso, é "demais", junto assim. Não temos aqui o "nada de". Temos aqui o "isso é". Isso é demais, é incrível, é complicado, é, às vezes, difícil de explicar.
Veja neste blog a diferença entre "demais" e "de mais".