Pular para o conteúdo principal

Pães franceses

“Qual é o plural de pão francês?”
Depois de responder “pães franceses”, bateu a dúvida, já que nunca tinha falado ou ouvido falar tal plural. Fui pesquisar.
Por mais estranho que possa parecer, o plural de pão francês é tema polêmico. Muitos têm essa dúvida e muitos especialistas dão a resposta. O pior é que eles dão duas respostas diferentes: pães francês e pães franceses.
Para alguns, compramos pães do tipo francês, por isso, o plural é pães francês. Mas como isso causa um problema aparente de concordância, a sugestão deles é sempre mudar a frase para nunca falar pães francês.
Depois dessa explicação longa que termina com “mude e fale de outro jeito porque a forma correta é estranha”, algo não parece certo. Vamos comparar? Um pão italiano, dois pães italianos. Pão é substantivo e italiano é adjetivo. O adjetivo concorda com o substantivo, como em pão grande e pães grandes. Os dois no plural. Por que isso não valeria para o pão francês? Um pão francês, dois pães franceses.

Comentários

Alexander disse…
Simples, no plural dos substantivos compostos, quando o segundo elemento delimito ou especifica o primeiro, ele não varia: palavra-chave /palavras-chave - peixe-espada /peixes-espada
Henrique Santos disse…
Palavras-chaves existe!!!!
Para flexionar o adjetivo composto, é preciso analisar a classe gramatical do último elemento. Se este for um adjetivo, deve ser flexionado. Para não errar, é importante retirar a palavra e colocá-la em outro contexto. Por exemplo:

No trecho “O vestido azul-claro é meu”, o adjetivo composto é azul-claro, certo? Então, é preciso analisar a classe gramatical do segundo elemento, nesse caso, claro. A pergunta a ser feita é: Se o colocarmos em outra situação, qual será sua classe gramatical? Acompanhe: Olhos claros, vestido claro. A função da palavra em destaque é de adjetivo, não é mesmo? Portanto, o plural da frase do exemplo é: Os vestidos azul-claros. Atente para o fato de que se o segundo elemento é um adjetivo, somente ele sofrerá flexão.

No caso da camisa verde-abacate, o que fazer para descobrir como ficará o plural? O procedimento é o mesmo, detectar a classe gramatical do segundo elemento (abacate). Colocando-o em outro enunciado, por exemplo: O abacate é saboroso. É possível perceber que abacate é um substantivo. Quando o segundo elemento é um substantivo, não há variação de nenhum dos elementos. Logo, as camisas são verde-abacate.

Revisando:

Se o segundo elemento for um adjetivo, haverá flexão. Ex. Artistas norte-americanos.
Se o segundo elemento for um substantivo, ele não será flexionado. Esmaltes vermelho-paixão.

http://escolakids.uol.com.br/plural-dos-adjetivos-compostos.htm
Vilson Vian disse…
Está correto falar pães franceses e pães francês. Pães franceses são importados da França e pães francês são feitos na padaria da esquina. "Eu quero 4 pães do tipo francês".

Postagens mais visitadas deste blog

A todos ou à todos?

A primeira forma é a correta, sem crase. Relembrando, a crase marca a fusão do artigo “a(s)” com a preposição “a”. A palavra “todos” é um pronome indefinido plural e significa todo mundo, todas as pessoas. Como os pronomes não são acompanhados de artigos, aquele “a” que tem antes de “todos” é somente preposição, portanto, sem crase.

"Nada de mais" ou "nada demais"?

A primeira forma é a correta.Nada de mais, nada de menos. Não: nada "demenos". É preciso ficar com o "de": nada de interessante, nada de importante, nada de blablablá. O "de" não é de "demais". Demais é um advérbio que significa demasiadamente, em excesso, além da conta. Não parece fazer sentido: "Isso não é nada de em excesso". Já parece fazer sentido: "Isso não é nada de mais". Mais uma: Há a locução "por demais", que significa demasiadamente, excessivamente. Vale lembrar da frase exclamativa: Isso é demais! Nesse caso, é "demais", junto assim. Não temos aqui o "nada de". Temos aqui o "isso é". Isso é demais, é incrível, é complicado, é, às vezes, difícil de explicar.
Veja neste blog a diferença entre "demais" e "de mais".