Pular para o conteúdo principal

Bofe para o cachorro

Ontem, dia 26, o BOM DIA publicou no espaço “Sua palavra” a carta do aposentado Amâncio Ferrari intitulada “Sufixos do Romildo”.
Nela, o autor lembrava-se de, quando criança, na década de 1930, ir comprar, a pedido da mãe, “500 réis de fígado para a 'misturinha' do almoço e 200 réis de bofe para o cachorro”. Logo em seguida, ele diz não saber até hoje de que parte do boi vem o bofe.
Senhor Amâncio, o bofe é o pulmão. No plural, “bofes” significa o conjunto de vísceras de um animal.
Hoje em dia, bofe tem outros sentidos. O dicionário “Houaiss” aponta vários, mas os mais conhecidos são: pessoas sem atrativos físicos, feias; meretriz em decadência física; na linguagem dos homossexuais, o indivíduo do sexo masculino; e temperamento, gênio.
Há também as locuções. Veja: abrir os bofes é começar a berrar; custar os bofes é custar muito caro; pôr os bofes pela boca é o mesmo que estar ofegante, mostrar-se muito cansado; e ter bons bofes é ter bons pulmões, voz possante.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A todos ou à todos?

A primeira forma é a correta, sem crase. Relembrando, a crase marca a fusão do artigo “a(s)” com a preposição “a”. A palavra “todos” é um pronome indefinido plural e significa todo mundo, todas as pessoas. Como os pronomes não são acompanhados de artigos, aquele “a” que tem antes de “todos” é somente preposição, portanto, sem crase.

‘Idéia de girico’ ou ‘idéia de jerico’?

A segunda forma é a correta. Apesar de não se aproximar tanto da fala como “girico”, palavra inexistente na língua portuguesa, jerico significa asno, jumento. No entanto, na fala é usada principalmente com o sentido de tolo, imbecil, estúpido – e pode ser dito a pessoas e coisas. Exemplo: “Ele sempre tem idéias de jerico”.