Pular para o conteúdo principal

Massivo e maciço

Já era. Não é mais possível afirmar que massivo é uma palavra que não existe em português. Com o sentido de compacto, de que tem grande massa, quantidade, grande escala ou proporção”, massivo já está presente em muitos textos.
Eduardo Martins, em seu “Manual de Redação e Estilo”, é taxativo: “Não existe em português. Use maciço ou compacto.”.
Os dicionários “Houaiss” e “Michaelis” não registram o verbete. Já para o “Aulete Digital”, é uma palavra como outras. Está lá.
Para bater o martelo, o Volp (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa) registra. Existe e ponto.
Maria Helena de Moura Neves, em seu “Guia de uso do português”, no verbete “maciço”, conta que a forma massivo, do inglês “massive”, é usada mais na imprensa. Ela constata que em geral a palavra acompanha substantivos abstratos, como apoio, consumo, sucesso e uso.
E parece ser esta a tendência de diferenciação de uso que já se nota: massivo para substantivos abstratos e maciço para os concretos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A todos ou à todos?

A primeira forma é a correta, sem crase. Relembrando, a crase marca a fusão do artigo “a(s)” com a preposição “a”. A palavra “todos” é um pronome indefinido plural e significa todo mundo, todas as pessoas. Como os pronomes não são acompanhados de artigos, aquele “a” que tem antes de “todos” é somente preposição, portanto, sem crase.

‘Idéia de girico’ ou ‘idéia de jerico’?

A segunda forma é a correta. Apesar de não se aproximar tanto da fala como “girico”, palavra inexistente na língua portuguesa, jerico significa asno, jumento. No entanto, na fala é usada principalmente com o sentido de tolo, imbecil, estúpido – e pode ser dito a pessoas e coisas. Exemplo: “Ele sempre tem idéias de jerico”.