Pesquisar neste blog

domingo, 26 de outubro de 2008

Nova ortografia 3

Leia hoje sobre as regras do hífen e no dia 2/11 sobre suas exceções.
O hífen com prefixos e elementos que podem funcionar como tal passa a ter uma regra básica e menos exceções. O que define se há hífen é a letra final do prefixo e a letra inicial da palavra que o recebe.
Regra básica
Há hífen antes de palavras que começam com a letra H.
Exemplos: co-herdeiro, mini-hotel. A exceção é subumano.
Prefixos com vogal no fim
Diante de palavras que começam com vogais: sem hífen diante de vogal diferente (autoescola, antiaéreo); com hífen diante de vogal igual (micro-ondas, contra-ataque).
Diante de consoantes: sem hífen (seminovo). Quando começar por R ou S, estas serão dobradas (ultrassom).
Prefixos com consoante no fim
Diante de palavras que começam com vogais: sem hífen (superinteressante, interestadual).
Diante de consoantes: com hífen diante de consoante igual (inter-regional); sem hífen diante de consoante diferente (supersônico).

domingo, 19 de outubro de 2008

Nova ortografia 2

Leia hoje as alterações na acentuação de algumas palavras.
Idéia vira ideia
Os ditongos abertos éi e ói das paroxítonas (tônica na penúltima sílaba) não são mais acentuados. Exemplos: apoia, colmeia, Coreia, estreia, geleia, heroico, joia, plateia.
Feiúra vira feiura
O I e o U tônicos que seguem o ditongo de uma paroxítona não são mais acentuados. Exemplo: baiúca.
Argúem vira arguem
Deixa de existir o acento agudo do U tônico nas formas do presente do indicativo (e imperativo) dos verbos arguir e redarguir. Exemplos: ele argui, eles arguem.
Vôo vira voo
Palavras terminadas em êem e ôo(s) perdem o acento circunflexo. Exemplos: leem, doo, enjoo, zoo.
Enxagúo vira enxaguo
Verbos terminados em guar, quar e quir, como aguar, enxaguar, obliquar e delinquir, perdem o acento no U quando este é tônico. Exemplo: enxaguo.
Quando o A e o I forem tônicos, as formas devem ser acentuadas. Exemplo: enxáguo.

domingo, 12 de outubro de 2008

Nova ortografia 1

Depois de ler na coluna anterior o que muda no alfabeto, leia hoje sobre o acento diferencial e o trema.
Acento diferencial
O acento diferencial de pára, pêra, péla, pêlo, pólo deixa de existir. Mas alguns acentos diferenciais permanecem.
O de pôde, pretérito perfeito do verbo poder, para diferenciá-lo da forma do presente.
O de pôr, verbo, para diferenciá-lo de por, preposição.
E permanecem também os acentos que marcam a diferença entre singular e plural dos verbos ter e vir (e derivados) no presente. Exemplos: ele tem, eles têm; ele vem, eles vêm; ele mantém, eles mantêm; ele intervém, eles intervêm.
Trema
O trema (¨) deixa de ser escrito sobre a letra U quando esta é pronunciada nas sílabas gue, gui, que, qui.
Exemplos: ambiguidade, Anhanguera, cinquenta, equestre, frequência, liquidificador, sanguíneo, sequestro, tranquilo.
Mas ele permanece em palavras estrangeiras e em suas derivadas. Exemplos: Hübner e hübneriano.

domingo, 5 de outubro de 2008

O novo acordo ortográfico

Em 29/9, na sede da ABL (Academia Brasileira de Letras), o presidente Lula assinou o decreto que determina o cronograma de implantação do novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.
Criado em 1990 por lexicógrafos portugueses e brasileiros, o acordo propõe a unificação da forma de escrever algumas palavras. Ele não abrange todas as diferenças ortográficas, mas já representa um avanço significativo.
O acordo entrará em vigor em 1º/1/2009 e o período de transição será de três anos. As regras atuais e as novas coexistirão até o fim de 2012. Depois disso, só será aceita como correta a ortografia do novo acordo.
Neste mês, a coluna “Língua portuguesa” apresenta e explica o que muda. Hoje, fique sabendo sobre as letras que voltam a integrar nosso alfabeto.
Letras do alfabeto
Voltam oficialmente as letras K, W e Y, que, de fato, nunca tinham saído. O alfabeto ficará assim: A, B, C, D, E, F, G, H, I, J, K, L, M, N, O, P, Q, R, S, T, U, V, W, X, Y, Z.