Pesquisar neste blog

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2007

'Vale a pena' ou 'Vale à pena'?

A primeira forma é a correta. Relembrando, ocorre crase quando há a fusão do artigo “a(s)” com a preposição “a”. A expressão “vale a pena” quer dizer vale o sacrifício ou merece o esforço. Percebemos então que nela somente está presente o artigo “a”, portanto, não há ocorrência de crase.

'E-mail' ou 'Email'?

A primeira forma é a correta. “E-mail” é a palavra inglesa – já dicionarizada em português – para correio eletrônico. Deve sempre ser escrita com hífen e seu plural é “e-mails”. O mesmo vale para “on-line” e “off-line”, ambas registradas no dicionário “Houaiss” com hífen.

domingo, 25 de fevereiro de 2007

Casos de paronímia (3)

1. “Descrição” e “discrição”: “Descrição” significa representação fiel oral ou escrita de algo ou alguém, reprodução. Em literatura, o termo quer dizer representação do aspecto exterior de seres e coisas. Ex.: “Fiz uma descrição da viagem à África”. Já “discrição” é a qualidade do que é discreto, do que não chama a atenção. Ex.: “Aquela senhora veste-se com discrição”.
2. “Absorver” e “absolver”: “Absorver” é o mesmo que fazer desaparecer (algo) por incorporação ou assimilação; embeber, aspirar. Ex.: “O pano absorveu todo o líquido derramado”. “Absolver” é
o ato de inocentar, isentar (alguém) da penalidade que corresponde a uma culpa. Ex.: “O juiz absolveu o réu”.

domingo, 18 de fevereiro de 2007

Casos de paronímia (2)

1. “Comprimento” e “cumprimento”: “Comprimento” significa medida, extensão, tamanho; a maior dimensão horizontal. Ex.: “A mesa tem dois metros de comprimento”. Já “cumprimento” pode significar uma saudação (verbo “cumprimentar”) e a execução de algo (verbo “cumprir”). Ex.: “Eu cumprimento todas as pessoas” e “O cumprimento dessa tarefa é fácil”.
2. “Eminente” e “iminente”: “Eminente” equivale a alto, elevado, proeminente, sublime, excelente. Ex.: “O escritório fica no prédio eminente daquela região” e “Ele é um eminente advogado”. Já “iminente” caracteriza algo que está a ponto de acontecer. Ex.: “A queda da parede é iminente”.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2007

'Botija' ou 'Butija'?

A primeira forma é a correta. “Botija” não é uma palavra muito utilizada no cotidiano, a não ser na famosa e difundida expressão “pegar com a boca na botija”. Nesse caso, significa um vasilhame (de barro ou metal) em forma de garrafa cilíndrica ou bojuda, de gargalo fino e curto e que geralmente tem asa.

'Perca' ou 'Perda'?

As duas formas estão certas, mas têm diferenças no uso. “Perda” é um substantivo que quer dizer privação de algo (“perda da casa”, “perda de tempo”). Já “perca” é a forma do verbo perder flexionada nos modos subjuntivo e imperativo (“você quer que eu perca”, “você quer que ele perca”, “não perca essa chance”).

domingo, 11 de fevereiro de 2007

Casos de paronímia (1)

São chamadas de parônimas as palavras muito semelhantes na escrita e na pronúncia, mas que têm significados diferentes. A lista é grande, por isso devemos ter atenção na hora de escrevê-las e saber seu significado, a fim de não incorrermos em erro. Publicaremos aqui, a partir de hoje, sempre aos domingos, casos de paronímia.

1. “Mandado” e “mandato”: de acordo com o “Houaiss”, um dos sentidos de “mandado” é “ordem escrita emitida por autoridade pública”. Ex.: “Mandado de busca e apreensão”. O emprego mais
comum da palavra “mandato” é com o sentido de “período de exercício de um cargo eleitoral”. Ex.: “O prefeito está no meio do mandato”.
2. “Ratificar” e “retificar”: “ratificar” significa confirmar, comprovar, reafirmar, validar. Ex.: “O resultado ratificou minha previsão” e “Ela ratificou tudo o que afirmou antes”. Já “retificar” é mais usado com o sentido de corrigir, emendar, portanto, o oposto de “ratificar”. Ex.: “A notícia do jornal foi retificada” e “Ele retificou o endereço”.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2007

'Descriminar' ou 'Discriminar'?

As duas formas estão corretas. “Descriminar” significa descriminalizar, isentar de culpa. Já “discriminar” tem os sentidos de distinguir, discernir; classificar, listar; formar grupo à parte por alguma característica; e tratar mal ou de modo desigual. Não confunda a grafia dos dois verbos.

'Juro' ou 'Juros'?

As duas formas estão corretas. “Juros” é o plural de “juro”, sendo assim, o artigo, os adjetivos e verbos que acompanharem essa palavra devem concordar em número e gênero com ela. Exemplos: “Neste mês o juro caiu consideravelmente” e “Os juros estão altos”. Não escreva: “O menor juros”.

domingo, 4 de fevereiro de 2007

'Haver' como verbo impessoal

“Haver” é um verbo complexo da língua portuguesa. Veja como ele gera dúvida: “havia pessoas na sala” ou “haviam pessoas na sala”? Isso porque ele não se comporta como a maioria dos verbos. O sentido em que é empregado determina se ele é ou não impessoal. Vamos entender como isso funciona.

1.Verbo impessoal é o tipo de verbo que não tem sujeito. Não há sujeito com quem concordar. Por isso, ele é sempre conjugado na terceira pessoa do singular. O verbo “haver” é considerado impessoal quando tem o sentido de “existir”, “ocorrer” e “acontecer”. Exemplo: “havia pessoas na sala”.
2. No entanto, é importante ressaltar que os verbos “existir”, “ocorrer” e “acontecer” não possuem essa peculiaridade de ser impessoal como o verbo “haver”. Isso quer dizer que esses verbos têm de ir para o plural quando o contexto da oração exigir. Exemplos: “existiram ações suspeitas”, “ocorreram casos de doença”, “aconteceram muitos shows na minha cidade”.