Pesquisar neste blog

quarta-feira, 30 de agosto de 2006

'Um dos que fez' ou 'Um dos que fizeram'?

A segunda forma é a correta. A concordância do verbo deve ser feita com “dos que” e não com “um”. Pois, quando se diz “um dos que fizeram”, está subentendido que vários fizeram e ele foi um. Sendo assim, “ele foi um DOS QUE CHEGARAM cedo”.

'Pagar o dentista' ou 'Pagar ao dentista'?

Pagar algo a alguém, portanto, “pagar ao dentista”. Correto, mas, de acordo com o “Dicionário Prático de Regência Verbal”, de C. P. Luft, atualmente as duas formas (com e sem a preposição “a”) são aceitas e já estão registradas na nossa literatura. Sendo assim, “pagarei O/AO médico”.

domingo, 27 de agosto de 2006

As formas de pagamento

“Qual é a forma de pagamento?” Após escolhermos um produto em uma loja, todos nós ouvimos esta pergunta. Ela é recorrente no dia-a-dia e a sua resposta merece atenção especial, pois mexe em nosso programa de gastos. Mas, dentre as variações escritas dessas formas que vemos nas lojas, qual é a correta? A prazo ou à prazo, a vista ou à vista?

1. Só para lembrar, ocorre crase quando há a fusão da preposição “a” com o artigo “a” ou “as”, portanto, somente diante de palavras femininas, subentendidas ou não.

2. Sabendo disso, já podemos deduzir o porquê da não-ocorrência de crase diante da palavra “prazo”: trata-se de um substantivo masculino. Sendo assim, para atrair clientes, as lojas podem oferecer a vantagem de vender seus produtos A PRAZO.

3. A expressão “à vista” é uma locução feminina e deve ser escrita com crase por motivo de clareza, para garantir o entendimento da frase. “João vendeu a vista” pode significar que ele tenha vendido os próprios olhos. Sendo assim, caso as lojas queiram oferecer descontos a quem paga quantia no ato da compra, podem anunciar que os produtos devem ser pagos À VISTA.

quarta-feira, 23 de agosto de 2006

'À custa de' ou 'Às custas de'?

“Custas”, assim no plural, tem sentido jurídico de “despesas previstas em lei e devidas pela formação de atos judiciais”, de acordo com o dicionário “Houaiss”. Com outro sentido, é sempre no singular. Sendo assim, “não pretendo viver à custa de meu pai”.

'Fazem dois anos' ou 'Faz dois anos'?

Para indicar idéia de tempo transcorrido, o verbo “fazer” é impessoal, isto é, deve ser mantido no singular. O que se quer estabelecer é o intervalo entre o momento em que se está e o momento em que o fato ocorreu. Sendo assim, “faz dois anos que eu trabalho nesta empresa”.

domingo, 20 de agosto de 2006

A crase e os horários

Lojas, supermercados e outros estabelecimentos têm sempre seu horário de funcionamento exposto para quem quiser ver. Até aí tudo bem. A partir disto, vemos crases e abreviações sem critério em quase todos esses informativos. Vamos entender como isto funciona.
A abreviação de horas é “h”. Somente “h”, junto ao número, sem espaço e sem mais letras depois disso. Portanto, é errado escrever “hs”, “hs.”, “hrs” ou “hrs.”. Só para reforçar, a abreviação é única para singular e plural: “h”. O mesmo vale para os minutos: “min”.
Crase = preposição “a” + artigo definido “a” ou “as”
Para determinar um período utilizando os dias da semana, usamos as preposições “de” e “a”: “de segunda a sexta-feira”. Neste caso não há crase porque não usamos artigo para mencionar esses dias, assim temos só a preposição “a”.
Para as horas, há duas possibilidades. Sem o artigo definido, portanto, sem crase: “de 8h a 18h” e com o artigo definido, portanto, com crase: “das 8h às 18h” (= de+as 8h a+as 18h). Por isso não faz sentido escrever “das 8h a 18h” ou “de 8h às 18h”.